Hipnose, meditação e mindfulness

3

Tenho certeza de que você já ouviu falar nessas 3 técnicas de exercícios mentais. Conheça melhor seus objetivos e descubra como usá-las para melhorar o seu dia-a-dia.

Já faz algum tempo que a meditação se tornou uma prática popular para relaxar a mente e o corpo. Várias técnicas de relaxamento se popularizaram, pois o ritmo pelo qual vivemos nossas vidas, de alguns anos pra cá, acelerou consideravelmente, fazendo com que tenhamos cada vez menos tempo disponível para simplesmente não pensar em nada e relaxar. Outra consequência do estilo de vida mais agitado que levamos é a diminuição da capacidade de foco. Nossa atenção se dispersa com muita facilidade, de forma que uma leitura mais longa, ou passar mais de uma hora sem olhar para o celular, se tornaram tarefas incrivelmente difíceis de se completar.

Mas o que é cada uma dessas técnicas e como elas podem ajudar a melhorar o seu dia-a-dia?

Hipnose e meditação: mesmos princípios, mas objetivos diferentes

Tanto para começar a sua meditação, quanto para iniciar uma sessão de hipnose, são usadas técnicas que levam ao relaxamento da mente, como a contagem, a concentração no ritmo da respiração, ou projetar a imaginação para um ambiente calmo e tranquilo. Isso acontece porque, para chegar ao estado de transe, a primeira etapa do caminho seria justamente o relaxamento da mente, a fase que chamamos de indução.

Porém, diferente da meditação, a hipnose não para por aí. Na hipnoterapia, a indução a um estado de relaxamento, é usada como um meio de chegar ao estado de transe, para que seja possível navegar pelo subconsciente e acessar alguma memória, com o objetivo de se descobrir um problema, ou acessar uma informação necessária para promover a mudança de um padrão de comportamento.

Ou seja, apesar de semelhantes, a meditação e a hipnose diferem em seus objetivos: enquanto a meditação tem sua finalidade em si mesma, relaxar a mente e atingir um estado meditativo, a hipnose usa esse estado como “porta de entrada” para o subconsciente, mirando em um propósito maior.

Ambas podem ser usadas no dia-a-dia. Praticar a meditação é uma excelente forma de relaxar a sua mente, ajudando a reduzir o ritmo dos pensamentos e promovendo momentos de paz e tranquilidade. Já a auto-hipnose pode ser usada quando você se vê diante de um problema que está com dificuldade de resolver: comece relaxando e vá conduzindo seu pensamento pelas memórias que estão relacionadas a essa situação problemática – isso fará com que você consiga visualizar a questão por um outro prisma, favorecendo o surgimento de resoluções assertivas e criativas.

Hipnose e mindfulness

O nome mindfulness pode ser traduzido como “atenção plena”, e nada mais é do que um exercício que ajuda a desenvolver o foco e a consciência sobre o que está acontecendo na sua vida, no momento presente. Ao contrário da meditação, o mindfulness desperta a mente e os sentidos, ajudando a direcionar a sua atenção e energia para determinada ideia ou pensamento.

Podemos dizer que o mindfulness complementa a auto-hipnose, ou a hipnoterapia, pois incentivando a sua conexão com o corpo, você entra em contato com a sua intuição (hemisfério direito do cérebro, ligado às emoções e sentimentos) e ajudando a direcionar sua atenção, o que auxilia na indução ao transe e resulta em uma conexão mais potente – que pode gerar resultados mais profundamente transformadores.

Os exercícios de mindfulness são excelentes para serem feitos antes da auto-hipnose, como uma espécie de aquecimento. Assim você irá se preparar para a conexão com seu subconsciente, diminuindo a atividade mental da parte mais analítica do cérebro e ativando o lado mais sensível e intuitivo.

Dicas práticas

Dedique uma parte do seu dia para os exercícios mentais: seu cérebro, assim como outras partes do seu corpo, precisa de exercícios constantes e direcionados, com direito a aquecimento, relaxamento e atividade.

Comece o dia com o mindfulness: toque o seu corpo ao acordar, acorde também o seu corpo. Leve as mãos ao rosto e perceba o toque, quando estiver satisfeito, mova suas mãos para outra parte do corpo e repita o processo. Você perceberá que a sua consciência corporal ficará mais apurada.

Meditação e auto-hipnose para o relaxamento: em um lugar livre de barulhos e interrupções, feche os olhos e respire lentamente pelo nariz, soltando pela boca. Concentre-se na sua respiração por um tempo, toda vez que perceber que sua mente divagou e outros pensamentos apareceram, recomece o processo. Repita o processo até se sentir relaxado e pronto para começar o dia. Se tiver algum problema que esteja constantemente aparecendo em seus pensamentos, você também pode concentrar-se nele e repetir frases positivas como “Eu tenho a força e as habilidades necessárias para resolver qualquer desafio que a vida me apresentar”. Repita quantas vezes quiser.

Você irá notar excelentes resultados na qualidade do seu sono, na sua concentração e no seu rendimento. Seguindo essas dicas para começar o seu dia, ele provavelmente será muito mais produtivo e positivo.

Deixe uma resposta